sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Não pode mais (1): Observações, críticas e um péssimo senso de humor

Oi.
Cês tão bem?
Eu também, mas quem liga? Fuck this shit.

Leio com uma certa frequência o site da revista Rolling Stone. Hoje (4/12) vi esta notícia:

Fã é preso após acampar na garagem da casa de Lana Del Rey

Tá, até aí tudo bem. Compartilhei no Face, o entreposto de todos os males, e acrescentei a singela nota, finalizada por uma risadinha tipo Fafá de Belém:
Se a moda pegar por essas bandas, uma certa cantora terá sérios problemas...

Bão demais. Isso vai dar merda, pensei.
Não deu outra - poucos minutos e uma amiga minha publicou o seguinte comentário: "Por que falar mal de quem está quieto, sem mexer com ninguém?"

Não é o mero fator de ~falar mal~. Por sinal, a percepção anda boa até demais. hahahaha
Mas a questão é muito mais séria. Agora é proibido falar qualquer coisa que não seja para elogiar a dona da porra toda (cof cof).

Aí eu pergunto... Então Joelma não pode mais ser criticada? Depois do chifre, passou a ser santa e impoluta?
Ah, faça-me o favor...

Não quero tirar de ninguém o direito de defendê-la, longe disso. Mas é uma cegueira tão grande que chega a dar pena.
Fui fã dela por onze anos e isso me dá mais do que o direito de criticar quando eu achar que merece. Não só ela; se eu perceber que Chimbinha falha, é claro que vou reclamar também.

Os que agora a defendem agindo quase como um Estado Islâmico do brega, há cerca de um ano gongavam todos os figurinos do DVD, dizendo que ela podia ter escolhido roupas melhores. Isso quando não reclamavam do repertório dos shows ou até da bota que ela escolhia para ir a um programa de TV.

Retornando ao ponto destacado em vermelho: por acaso o fato de ser galhuda tornou Joelma um ser supremo imune a críticas, chuvas e trovoadas?
E mais: seus defensores por acaso se preocupam em enxergar a situação de suas famílias? Talvez estejam levando uma vidinha de merda e precisam se desviar disso - só acredito que deveriam fazê-lo de uma forma construtiva.
Ou é para descontar suas frustrações nos outros - já que a internet virou terra sem lei - que eles saem atacando quem não fala bem dela?
Como se alguém fosse obrigado a isso, por sinal.


Pode ser fã, sim.
Ser um fanático idiota, cego e alienado... aí não!

Como o meu encanto de fã morreu há muito tempo, xoxar a galega J se tornou tão natural para mim quanto ficar bêbada com uma única lata de Skol.
E se eu falo qualquer coisa, não é porque a odeio... Apenas não me importo tanto quanto antes, porque aprendi na marra a me amar antes de dedicar tal sentimento aos outros.

Uma rodada de psicólogos e psiquiatras para essa fanbase, por gentileza...

-x-

Voltarei logo, seus noobs.
Saudações Tricolores e até outra hora!